TOP Magazine

Arte mitológica

Exposição Lumina chega ao Instituto Tomie Ohtake em São Paulo

POR Redação 1 MIN

15 Maio

1 Min

Arte mitológica

POR Redação

	

A artista paulistana Mariana Palma aterrissa no Instituto Tomie Ohtake com a exposição Lumina, sua primeira mostra individual em uma instituição cultural na capital paulista. A exibição ficará disponível de 18 de fevereiro até 5 de abril.

Segundo a curadora, Lumina se refere ao mito de Orfeu, sintetizado no instante em que ele fica cara a cara com Eurídice e a luz dos seus olhos emite um raio em sua direção — Orfeu foi buscar a amada no mundo dos mortos e conseguiu libertá-la com a promessa de não olhar para trás, mas sucumbiu.

Misturando composições ricas em texturas e cores intensas, a obra de Palma provoca a ilusão de sensações táteis, chamando a atenção do espectador. Além disso, explora elementos da botânica, estampas, organismos marítimos, fragmentos arquitetônicos, luz e sombra. O visitante percorre diversos momentos de seu trabalho,
como uma série de atos.

A mostra inicia-se com aquarelas, pinturas e fotografias que corroboram com a mitologia dos amantes. A partir de pinturas grandes, a narrativa traz as idas e vindas dessa trajetória. Para Priscyla Gomes, curadora associada do Instituto Tomie Ohtake, o encontro é materializado por uma instalação em que frutos de palmeiras, como duas cascatas, vertem-se em uma bandeja de líquido viscoso. “Palma constrói por intermédio do jorro das plantas uma metáfora pujante do possível encontro desses corpos fatidicamente cindidos”, comenta.

Os demais atos exploram a busca de Orfeu por Eurídice. Obscuridade e renascimento são fios condutores da aproximação dos trabalhos. Segundo Gomes, esses dois polos explorados são determinantes para a compreensão da multiplicidade do léxico da artista.

 

+ infos: institutotomieohtake.org.br

Veja as Fotos

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO