TOP Magazine

09 mar

Pedra Puã

Seu conceito de culinária baiana acaba de ser atualizado

POR Mônica Arouca e Tiago Trentinella 3 MIN

09 mar

3 Min

Pedra Puã

POR Mônica Arouca e Tiago Trentinella

	

Um charmoso sobrado de telhado largo, muro baixo, vitrais coloridos e portão de madeira no bairro de Itapuã abriga o restaurante Pedra Puã. Não vá esperando o same old de Salvador. O chefe Yuri Álvares e a subchefe Juliana Matos usam elementos locais para criar um sofisticado menu degustação que não deve nada a outros renomados restaurantes soteropolitanos. Pelo contrário, renova a culinária baiana, elevando-a a um novo patamar que surpreende e satisfaz os paladares mais exigentes.

Próximo à praça Vinícius de Morais, Pedra Puã aparenta a simplicidade do clima de praia. Suas mesas artesanais na parte externa da casa permitem ao frequentador aproveitar a constante brisa. Atenção para os bancos talhados em tronco de braúna e angelim. A lua cheia dá um clima de romance, ideal para comemorar datas especiais tomando um bom vinho. Todo esse ambiente é coroado a cada uma das seis etapas da degustação. O menu de primavera dá um gostinho do que se pode esperar do restaurante.

A entrada já apresenta surpresas: a cesta de pães artesanais vem acompanhada, dentre outros, de um antepasto de jiló. Se você, assim como muitos, torce o nariz para a iguaria, vai se livrar de qualquer trauma de infância. A flor de jambu, colhida no próprio jardim do restaurante, não apenas enfeita o prato. Comestível, abre o paladar a uma sequência de ingredientes inusitados.

Imagine fruta-pão acompanhando um bacalhau de tainha. O que dizer do ceviche de carne de sol com gema curada de ovo de codorna? Já ouviu falar de cansanção, espécie de urtiga local? E maçã de coco? Você não vai acreditar como elas casam bem com lagosta. O mini fondue de moqueca atiça não apenas o paladar, mas também a visão, com o dendê borbulhando em um pequenino agdá (vasilha circular utilizada em religiões afro-brasileiras). O crème brûlée da sobremesa seria lugar comum não fosse feito do até então desconhecido licuri (fruto da caatina) com chutney de abacaxi. Em resumo, uma explosão de cores e sabores que vale a experiência.

O atendimento é impecável. As porções, bem servidas, leves, ingredientes muito frescos e bem harmonizados. Nada do estereotipado excesso de temperos e pimenta. Uma casa aconchegante ao som ambiente de alta qualidade, sem o axé music de batida repetitiva. Um bom lugar para reunir amigos na silenciosa noite de Itapuã. Esqueça tudo o que você já ouviu sobre culinária baiana. O Restaurante Pedra Puã redefine seus conceitos.

 

Serviço:

Restaurante Pedra Puã

Rua Hilton Fontes de Lacerda, Lote 12, Quadra 02, Itapuã, Salvador – BA

Menu degustação Confiance em 6 etapas.

Capacidade para 30 pessoas sentadas

 

Horários:

Sextas e sábados, às 19:30 ou 21:00

Sempre com reservas.

 

(71) 99983-5902

@pedrapuarestaurante

Veja as Fotos

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO