TOP Magazine

Negroni

Vai um Negroni no almoço?

POR Mônica Arouca e Tiago Trentinella 2 MIN

16 set

2 Min

Negroni

POR Mônica Arouca e Tiago Trentinella

	

Não, não estamos falando do famoso drink de origem florençal, mas da nova opção de almoço da região do Baixo Pinheiros. O Negroni, casa bem conhecida por quem a frequenta à noite e aproveita de sua extensa carta de bebidinhas autorais, agora abre de segunda a sexta, das 12h00 às 15h00, oferecendo menu executivo (entrada + principal + sobremesa) de inspiração italiana por um preço convidativo (R$ 39,00).
O clima tranquilo do restaurante da tarde é diferente do agitado bar da noite. Não vá esperando encontrar as pizzas napolitanas ou os drinks do aclamado bartender Chris Carijó. No almoço, o comando da cozinha fica a cargo do chefe William Augusto. O papo é reto: comida caseira, à italiana, direto ao ponto. Uma boa opção para uma refeição simples, com alguma sofisticação, mas sem frescura.
O penne ao pesto estava muito bem apresentado, mas a porção poderia ser um pouquinho maior. Já o filé à parmegiana, servido com arroz e chips de batatas, serviu muito bem: caprichado no queijo, molhadinho, levemente crocante. Em uma palavra, suculento. Dentre as entradas, que variam diariamente, a salada verde mereceu destaque pelo excelente tempero de mostarda com mel. A sopa de abóbora é certeira para quem preferir algo leve, menos condimentado. Infelizmente, a torta caprese da sobremesa, uma das maiores saídas, tinha acabado, mas o tiramisù fez bonito. Há fruta da estação para os que dispensarem o doce do dia.
O Negroni não é um restaurante vegetariano, oferece, porém, muitas opções sem carne. Dentre elas, o espaguete de abobrinha ao sugo com ricota de amêndoas, ravioli recheado de beterraba e pecorino, além de três tipos de risoto: de abóbora com alho poró, tomate seco com rúcula e de cogumelos. Se você é fã de um bom parmêgia, mas é adepto ao movimento segunda sem carne, vá de berinjela à parmegiana com os mesmos acompanhamentos do filé.
Os pratos principais não vegetarianas incluem o estrogonofe de filé e cogumelos, arroz e chips de batata; o Saint. Peter ao molho de amêndoas e ervas com purê de batatas; e a polenta cremosa e ragu de carne. Menu pensado para todos paladares.
O ambiente e a decoração aconchegam também na hora do almoço. A estrutura de metal e as paredes de tijolinhos remetem à estética industrial, típica de meados do século passado e dialogam bem com as lâmpadas rebaixadas e com as mesas de madeira rústica. Atente para  o charmoso sofá e para estante que ocupam o centro do salão: parece que se está em casa. A cereja do bolo é o jazz que preenche o ambiente em volume ideal para não atrapalhar conversa alguma, mesmo para quem senta bem próximo às caixas de som. A ideia do Negroni ter aberto as portas para almoço foi um acerto: comer e beber bem, com um bom papo na santa pausa do trabalho.

Serviço:

Negroni

Rua Padre Carvalho, 30, Pinheiros, São Paulo- SP

 

Horários:

Segunda a quinta, das 12h00 às 15h00 e das 18h00 às 24h00

Sexta, das 12h00 às 15h00 e das 18h00 à 1h00

Sábado das 18h00 às 1h00

Domingos 18h00 às 23h00

 

Capacidade para 70 pessoas sentadas

Acesso para pessoas em cadeira de rodas.

Wi-fi gratuito

 

Fone (11) 2337-4855

@negroni.sp

www.negroni.com.br

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO