TOP Magazine

Na linha do sucesso

Diretor de criação de uma das maiores agências do Brasil, o publicitário André Gola redescobriu na arte uma forma de aliviar a pressão e reconectar-se com o mundo

POR Erisson Rosati 3 MIN

30 jan

3 Min

Na linha do sucesso

POR Erisson Rosati

	

Desde cedo, o lápis e papel foram os melhores amigos de André Gola. Ele passava horas a fio rabiscando pequenas cidades. Filho de uma artista plástica e de um empresário do ramo da moda, sempre teve referências artísticas. “Meus pais incentivavam meu lado criativo. Lembro-me de minha mãe envolvida com trabalhos manuais. Tricô, linhas, telas”, diz. O gosto pelo desenho ganhou força quando conheceu o trabalho de chargistas como Ike, Paulo e Chico Caruso. “Analisava as charges e tentava fazer algo parecido”, comenta André, que teve a chance de conhecer Maurício de Sousa, criador da Turma da Mônica. “Fiz uma pasta enorme, com vários desenhos. Quando ele viu, disse que precisava treinar mais.” Mas Gola não ficou triste. Pelo contrário! Ali descobriu algo que marcaria sua trajetória. “Ele me levou ao departamento de desenhistas, mas quando vi toda aquela gente copiando exaustivamente os mesmos personagens, percebi que não era para mim. Eu queria criar minhas histórias e personagens.” Assim, seguiu por um caminho autodidata, treinando estilos novos de desenho que aprendia nos livros.

Tornar-se publicitário não estava em seus planos. “Passei na prova de arquitetura, mas como era um curso novo, não teve quórum. Me ofereceram uma vaga em comunicação social e topei.” Nesse período, trabalhou como vendedor na M. Officer, onde “aprendeu a entender o que as pessoas buscam quando vão comprar um produto”. Quando se formou, foi atrás de uma grande agência. Algo difícil pela pouca experiência, mas que o levou a ter a ideia de montar o site Trampolim, que conectava jovens talentos com grandes nomes e empresas do mercado. “Era o começo da democratização da internet e a gente não percebia como estávamos sendo pioneiros.” Fez barulho e essas conexões acabaram lhe trazendo a tão sonhada posição em uma grande agência. Em 2002, entrou na Publicis, depois passou pela Leo Burnett e chegou na AlmapBBDO, onde hoje é diretor de criação, com várias campanhas de sucesso no portfólio, que inclui marcas como Volkswagen, Pepsi, Bradesco Seguros, Doritos e Visa. Paralelamente, Gola viu seu estilo de desenho tomar vida sob a orientação de Denis Kakazu, que considera um de seus mentores. Traços simples, forte linguagem gráfica, de linhas puras e ausência de palavras. “Fazia do cotidiano de agência, por isso batizei meu boneco de “rough man”. E tinha um toque de humor”, diz ele, que em 2011, começou a postá-los nas redes sociais e viu a possibilidade de levar sua arte mais longe.

Em 2014, veio a grande virada quando Gola publicou algumas charges no jornal britânico The Guardian. “Meu trabalhou passou a ter outra dimensão e, com isso, veio o desejo de levar meu traço para outras mídias, além do papel”. Também teve sua primeira exposição individual, First Exhibition, que contou com cartoons originais, esculturas e intervenções em objetos na apArt Private Gallery, lançou a série Voyers e o filme-arte Life as a Leaf. Leia mais sobre André Gola na edição TOP MAGAZINE 246 Paloma Bernardi

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO