TOP Magazine

Homem Banda

ED SHEERAN É AQUELE CARA DA CASA AO LADO... MAS COM UM TALENTO REALMENTE ESPECIAL

POR Badi Assad 3 MIN

26 maio

3 Min

Homem Banda

POR Badi Assad

	

ELE SOBE AO PALCO SOZINHO COM SEU VIOLÃO E MICROFONES PARA CRIAR uma sinfonia de sons e conduzir sua Ferrari imaginária. Começa com a pulsação de um encadeamento harmônico no violão, muda a marcha, sobrepõe uma batida no tampo percussivo do instrumento, dá outra mudada de marcha, acrescenta uma voz, mais uma, cria outra, inventa um coral. De repente cancela tudo e segue solo com voz e violão. Quando o refrão chega, acelera na marcha correta e atropela a todos com uma orquestra perfeita. Um verdadeiro e completo “Homem Banda”.
Ed Sheeran chega ao palco para cantar suas próprias canções, e como são lindas. No meio delas muitas de amor, Lego House, Open your Eyes… Mas aqui e ali fala de assuntos delicados, como o de uma adolescente chamada Angel, viciada em drogas, vendendo o corpo para comprá-las e morrendo de overdose em The a Team; em Small Bump, escreve lindamente sobre a experiência de um amigo (embora tenha personalizado escrevendo na primeira pessoa) que teve a gravidez da esposa interrompida aos 4 meses de gestação. Romanticamente fala “talvez você nascesse com meu cabelo, mas os olhos seriam de sua mãe”…


Ed foi chamado pelo diretor do filme O Hobbit – A Desolação de Smaug, Peter Jackson, para escrever a música na subida dos créditos, ao final do filme. Ele chegou ao estúdio, viu o filme, compôs a música e gravou quase tudo no mesmo dia. O rapaz realmente nasceu com um lápis na mão e uma desenvoltura singular para se inspirar no que vê e emocionar com o que escreve. Dono de uma voz delicada e de um violão danado de bom, levou, com sua I See Fire, uma gorda quantidade de views ao YouTube para O Hobbit, algo em torno de 86 milhões!
No início da carreira teve dificuldades e surfou muito pelos sofás de amigos e recém-fãs. Aos poucos, com seu talento, foi alcançando as salas de honra inglesas, levando para casa praticamente todos os principais prêmios… Ambicioso e competitivo (segundo ele próprio), queria conquistar as terras além-mar. Afinal, se seus conterrâneos Adele e Mumford & Sons tinham conseguido, ele conseguiria também. Dito e feito: deslanchou nos Estados Unidos.
Ed começou na música muito cedo. Com apenas 15 anos já andava empunhando seu violão por estúdios ingleses. Porém, somente aos 20 lançou seu primeiro CD, + e aos 23, X. Nomes sugestivos, huh? Sua invasão norte-americana aconteceu depois que Taylor Swift o convidou para comporem juntos Everything Has Changed. Na carona da parceria, Ed excursionou pelos Estados Unidos como convidado especial da cantora e assim fincou raízes.
Hoje leva milhares de fãs inquietantes para cantar com ele em sua incansável agenda. Tem casas na Inglaterra e Estados Unidos, porém, mora mesmo pelos camarins e hotéis. Suas músicas têm estado na parada de sucesso pelo mundo todo.
Ed Sheeran, recém-saído da adolescência, escreve como gente grande há muito tempo. E toca seu violão como gente grande há mais tempo ainda. Afina sua voz por todos os lados e nos deleita com sua presença meiga, ruiva, fresh, tatuada, quase humilde. Aquele cara, da casa ao lado. Um talento realmente especial.

 

28/5 – Allianz Parque, em São Paulo (SP)
30/5 – Esplanada do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

livepass.com.br

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO