TOP Magazine

13 mar

Hollywood Girl

Ela chamou a atenção de Cate Blanchett, levou cantada de Dwayne Douglas Johnson, passou a maior saia-justa com Charlize Theron e sambou para James Cameron. Conheça Marília Moreno, a brasileira que, rodeada de estrelas, faz sucesso nos EUA

POR Simone Blanes 4 MIN

13 mar

4 Min

Hollywood Girl

POR Simone Blanes

	

Em meio a vários jornalistas vindos dos quatro cantos do mundo, que se aglomeravam ao redor do tapete vermelho da mais importante premiação do cinema internacional, eis que uma em particular chama a atenção de Cate Blanchett. “Você vai ganhar o Oscar!” A estrela, na ocasião indicada na categoria melhor atriz, dá meia volta e olhando diretamente nos olhos azuis de Marília Moreno, pergunta: “Que informação insider você tem?” Ela responde: “Estou sentindo.” E Blanchett sorri: “Deus te ouça.” Bingo. Naquele ano, 2014, a australiana foi eleita a melhor atriz por seu papel em Blue Jasmine, de Woody Allen. Reações como essas fazem parte da personalidade espontânea de Marília, apresentadora brasileira que conquistou os Estados Unidos e hoje brilha à frente do Sonywood, no canal Sony Entertainment, programa em que entrevista astros e estrelas do cinema e da música, e cobre as mais badaladas festas ligadas à sétima arte. “Comecei como modelo, depois fiz um teste para apresentar e passei. Já são sete anos”, diz. Agora, às vésperas do Oscar 2018 e no momento em que as mulheres estão em voga pelas discussões sobre assédio sexual e salários desiguais em Hollywood – “acho importante que usemos nossa voz para movimentar o mundo e, juntas, fazermos a diferença” –, Marília sobe mais um degrau: passa a integrar o seleto grupo de jurados do SAG Awards, prêmio anual promovido pelo sindicato americano de atores Screen Actors Guide e um dos mais relevantes nas terras do Tio Sam. “Recebi uma carta em casa com o convite e aceitei. Me sinto especial por fazer parte de algo tão respeitado”, comemora.

Sonhos realizados de uma garota, que, na infância, passava horas assistindo a filmes na videolocadora da mãe Vera Lúcia, no Grande ABC, mas sequer imaginava um dia chegar tão perto de seus ídolos. Nem mesmo quando ingressou na faculdade de publicidade na PUC (Pontífícia Universidade Católica), onde fez pós-graduação em jornalismo, passou por sua cabeça que em alguns anos estaria entre celebridades internacionais, nas mais luxuosas festas do planeta. O que antes, porém, era um sonho impossível, hoje é sua realidade diária. Por suas mãos, ou melhor, pelo seu microfone, já passaram pessoas como Tom Cruise, Scarlett Johansson, Johnny Depp, Daniel Craig, Samuel L. Jackson, Jessica Biel, Jared Leto, Cameron Diaz, Julianne Moore e até sua “ídala”, Meryl Streep, a quem via repetidas vezes no blockbuster A Morte lhe Cai Bem (1992). “Ela foi simpática, querida e fez jus a todas as minhas expectativas”, lembra. São tantas as estrelas que TOP sugeriu um desafio a Marília: remexer em suas lembranças e nos contar as melhores histórias. Marília aceitou, então voilà

O mais legal? George Clooney. Ele é um ser iluminado. Faz questão de cumprimentar a todos, muito querido. O jeito com que ele fala é encantador, até parece que está sempre flertando, pela atenção que dispensa a você.

O mais sedutor? Robert Downey Jr. é envolvente e apaixonante.

A mais chique? Cate Blanchett. Já contei a história do red carpet, né? Fiquei encantada!

O mais gato? Chris Hemsworth é lindo! Um homem gigante, muito educado, mas sempre vai com a esposa ao lado (risos).

A mais bonita? Jennifer Aniston. Me deixou até desconfortável! Quando a vi, não conseguia nem falar. Tudo bem que sempre fui fã de Friends, mas na presença dela fiquei meio estática, sabe? Minha primeira reação foi dizer que era linda. Ela respondeu: “Obrigada.” Aí eu arrematei: “Obrigada você por fazer parte da minha vida.” Oi? Passei vergonha!

O mais gentil? Matt Damon. Não tem como não se encantar com sua gentileza. E Jennifer Lawrence, que sempre para e fala comigo.

O mais xavequeiro? Dwayne Douglas Johnson. Quando perguntei a ele se gostava de ser chamado de A Rocha, ele respondeu: “Gosto mais de papaizão. Ou papaizinho, como preferir…” Você sabe quando tem um quê de flerte, não é? Depois ainda me esmagou num abraço! (Risos.)

Quem te deixou em uma saia-justa? Charlize Theron. Fui com medo porque diziam que ela é difícil. Realmente estava meio ríspida, então comecei a fazer elogios. Ela me perguntou: “Você está me cantando?” Eu respondi que sim. Aí ela relaxou e deu risada. Minha woman crush. (Risos.)

Quem é muito diferente do que parece? Adam Sandler. É extremamente tímido, não consegue nem te olhar nos olhos.

Quem te fez pagar mico? Michael Rooker. Toda vez eu esqueço o nome dele. Só lembro que é o cara azul dos Guardiões da Galáxia. Na última vez, ele estava caracterizado como o personagem em um tapete vermelho. Parou, me abraçou, cantou na frente da câmera e eu simplesmente não lembrava o nome dele. A produtora quase morreu do coração. E eu fiquei muito desconcertada, porque ele é muito simpático.

Quem foi uma grande decepção? Morgan Freeman. Era um ídolo para mim e, embora eu não costume pedir fotos, com ele não resisti. Só que ele foi supergrosso, disse que eu era antiprofissional. Fiquei chateada e nunca mais assisti a um filme dele.

O que acham de ser brasileira? Quando sabem disso, está na ponta da língua: samba, favela e churrascaria! Colin Farrel, por exemplo, amou o Brasil. Se gabou em dizer que em três dias, foi duas vezes em churrascarias. Já James Cameron me pediu para dar uma “sambadinha”. Ele adorou, assim como gosta muito da Amazônia, onde fez toda a pesquisa de Avatar.

Quem falta? Leonardo di Caprio. Acho um cara admirável, como ator e pelo envolvimento com causas humanitárias. E Brad Pitt, que já vi de longe quando foi ao Oscar com a Angelina Jolie. Também gostaria muito de entrevistar o Bono Vox e a Gisele Bündchen.

Voltando a falar de Marília, é bom saber: além da carreira de modelo e do programa Sonnywood, a bela se dedica ao seu canal no YouTube, em que faz viagens de aventura, e à criação de joias com pedras brasileiras – sim, ela também é designer. Se aposta em uma carreira de atriz? Quem sabe. “Tenho curiosidade de estar em um set de filmagens para saber como é.” Mas nada assim tão urgente. Até porque sucesso Marília já faz. Em frente às câmeras, em Hollywood e rodeada de estrelas. A diferença é que ela não precisa exatamente seguir um roteiro. Pelo menos por enquanto…

 

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO