TOP Magazine

Hebe

Filme contra trajetória da apresentadora com pano de fundo da censura, na ditadura e na democracia

POR Walter de Sousa, com exclusividade para a TOP Magazine 3 MIN

20 set

3 Min

Hebe

POR Walter de Sousa, com exclusividade para a TOP Magazine

	

Ulisses Guimarães, deputado federal que presidiu a Assembleia Constituinte em 1987, disse à época uma frase emblemática: “A censura é a inimiga feroz da verdade”. Embora a Constituição promulgada em 1988 tenha acabado com a censura do Estado, o deputado pediu um inquérito contra a apresentadora Hebe Camargo por ela ter “insultado” os deputados em seu programa no SBT, emissora onde atuaria por 24 anos. O que ocorreu foi um debate sobre o sistema previdenciário em que o Legislativo foi criticado. Antes, no período final da ditadura militar, a apresentadora também foi pressionada a parar de convidar homossexuais para o seu sofá, então instalado num pequeno estúdio da TV Bandeirantes. A referência era ao transexual Roberta Close apresentado em cadeia nacional por Hebe como a mulher mais linda do Brasil. Ambos momentos são o pano de fundo de Hebe – A estrela do Brasil, dirigido por Maurício Farias, com Andréa Beltrão encarnando a “madrinha”.

Com roteiro de Carolina Kotscho, o filme faz um recorte temporal preciso nesses dois eventos enquanto revela a personalidade de Hebe, seus conflitos pessoais, o marido possessivo (Marco Ricca, como Lélio Ravagnani) – com crises de ciúmes até de Chacrinha! –, as relações com o filho do seu primeiro casamento, sua defesa dos homossexuais e sua vida glamourosa. Sumidade da televisão brasileira, da qual participou de sua primeira exibição, em 1950, Hebe arrastou audiências para várias emissoras e se tornou referência, o que a permitiu enfrentar os governos que tentaram censurá-la. Mas tinha uma vida de estrela de cinema, com mansão, carro importado, joias caríssimas, modelitos sob medida de grandes estilistas e… duas galinhas de estimação na varanda do seu quarto!

Andréa Beltrão tem momentos mediúnicos, com entonações de voz que acionam a memória da plateia que assistiu Hebe no seu tradicional sofá por décadas a fio. Só é preciso desvincular alguns atores de seus personagens, nem sempre fiéis na caracterização, entre eles um canastrão Daniel Boaventura na pele de Silvio Santos.

Hebe – A estrela do Brasil

Direção: Maurício Farias

Roteiro: Carolina Kotscho

Elenco: Andrei Beltrão, Marco Ricca, Danton Melo, Caio Horowicz, Stella Miranda, Otávio Augusto, Felipe Rocha, Gabriel Braga Nunes.

Estreia: 26/9

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO