TOP Magazine

27 set

Guns n´Roses faz SP tremer

Encerrando o SP Trip, Axl Rose, Slash e Duff McKagan promovem um mega espetáculo de mais de 3h e muitos hits

POR Simone Blanes 2 MIN

27 set

2 Min

Guns n´Roses faz SP tremer

POR Simone Blanes

	

 

Terça-feira, 26 de setembro. Menos de um ano depois dos dois shows do Guns n´Roses que agitaram a capital paulistana em 2016 pela turnê “Not in This Lifetime”, eis que a banda fez São Paulo parar novamente para vê-los e ouví-los no Allianz Parque. Dessa vez, eles encerraram o festival de rock SP Trip, em que protagonizaram um espetáculo de mais de três horas, com direito a todos os grandes sucessos do grupo na setlist. Mas qual a real receita para todo esse alvoroço em torno do Gn´R? Simples: a reunião do trio original, Axl Rose, Slash e Duff McKagan, que mesmo com o passar dos anos, ainda sabem muito bem como segurar um mega show, do início ao fim, e fazer os fãs delirarem ao som de todos os hits que fizeram o grupo entrar definitivamente para a história do rock n´roll mundial. Com a voz potente e esbanjando energia, Axl iniciou a apresentação já fazendo o estádio tremer com os primeiros acordes de “It´s So Easy”, e em seguida, emendando na pesada “Welcome to The Jungle”. Dali, um hit atrás do outro: “Double Talkin´Jive”, “Estranged”, “You Could Be Mine”, “Coma”, “Yesterdays”, “Used To Love Her”, “My Michelle”, “Civil War”, “Knockin´ On a Heaven´s Door”, “Live and Let Die”, “Nightrain”, e tantas outras, com intervalos para os incríveis solos de guitarra de Slash e vocais isolados de Duff McKagan, quem, aliás, arrancava suspiros das mulheres. Eram as deixas para Axl trocar o figurino e descansar a voz, que mais comedida, não fez com que o vocalista deixasse de lado seus “drives” (voz rasgada), mesmo que de vez em quando. Outro ponto alto do show foram os covers do cantor para “I Feel Good” de James Brown, e “Black Hole Sun”, homenagem póstuma a Chris Cornell, ex-vocalista do Soudgarden, que morreu em maio deste ano. Slash também apostou em uma performance nostálgica ao apresentar “The Godfather” e emendar nos primeiros acordes de “Sweet Child O´Mine”, exatamente como fazia nos anos 90, fazendo a galera que acompanha o grupo desde sempre viajar literalmente no tempo, assim como ver Rose sentado ao piano para entoar “November Rain”. No bis, mais hits: as baladas “Don´t Cry” e “Patience” deram o tom de despedida da banda que encerrou com a excelente “Paradise City”, uma espécie de eterno hino do Guns. Show memorável, que mais do que uma simples performance de rock, se mostrou um super espetáculo promovido por Axl, Slash e Duff, os três caras que, sem dúvida nenhuma, continuam sendo grandes showmen.

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO