TOP Magazine

21 nov

Fogo contra Fogo

Solomon Mahlangu é nome emblemático na história da África do Sul por sua luta contra o regime de apartheid, e tema de Fogo contra fogo

POR Walter de Sousa 2 MIN

21 nov

2 Min

Fogo contra Fogo

POR Walter de Sousa

	

O regime de segregação racial ou apartheid, que vigorou na África do Sul de 1948 a 1994, já rendeu bons filmes. Um grito de liberdade (1987), de Richard Attenborough, contou a história do ativista Steve Biko, e Invictus (2007), de Clint Eastwood, descreveu o esforço de Nelson Mandela para unificar o país após o fim do regime de minoria branca. Fogo contra fogo conta a história de Solomon Mahlangu, condenado à morte em 1977 – mesmo ano em que Biko foi executado – pela morte de dois comerciantes numa perseguição policial. Ligado ao Congresso Nacional Africano (ANC), partido de Nelson Mandela, mas na ocasião na clandestinidade e defensor da guerrilha, Solomon, um vendedor ambulante de Pretoria, toma consciência da realidade de segregação após o Levante de Soweto, em 1977, quando dez mil estudantes foram reprimidos enquanto protestavam contra a política racista do governo.

De índole pacífica, acaba se engajando no treinamento guerrilheiro, se especializando em sabotagens. Assim que retorna à África do Sul se envolve numa missão que não chega a ser cumprida por conta do incidente que o leva à prisão. O álbum Seven steps to heaven (1963), do trompetista de jazz americano Miles Davis, tem importante função narrativa na trama, de modo a praticamente se tornar o seu fio condutor.

O público brasileiro irá se deparar também com um exemplar da versão em inglês do livro Pedagogia do oprimido, do educador brasileiro Paulo Freire, que surge no acampamento de refugiados da ONU, em Moçambique, onde Solomon e amigos se escondem, foragidos da polícia política sul-africana. É mais um filme que se vale da onda conservadora mundial para alertar sobre os regimes de exceção, além de guardar um final menos político e mais humanista, embora esse seja um termo em desuso nesse início de século. Com direção de Mandla Dube e elenco sul-africano, o filme estreia no Dia da Consciência Negra, no próximo dia 20 de novembro.

Fogo contra fogo

Direção: Mandla Dube
Elenco: Thabo Rametsi, Thabo Malema, Welile Nzuza
Estreia: 20/11

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO