TOP Magazine

12 dez

Cidades do Futuro

Nos últimos anos surgiram diversos projetos de centros urbanos inteligentes controlados pela tecnologia da informação

POR Roberto Marks 2 MIN

12 dez

2 Min

Cidades do Futuro

POR Roberto Marks

	

A internet está cada vez mais presente em nosso cotidiano e, em breve, poderá controlar completamente nosso dia-a-dia. Isto é o que se pode deduzir analisando as propostas das cidades tecnoutópicas, ou smart cities planejadas em diversos países, inclusive no Brasil, e deverão alterar sensivelmente o modo de vida urbano.
Uma das mais comentadas é a parceria da Alphabet, corporação controladora do Google, com a prefeitura de Toronto, no Canadá, para a construção de um projeto de bairro modelo, com urbanismo baseado no desenvolvimento sustentável, energia renovável e sistema de mobilidade eficiente e limpo, na área do antigo porto da cidade. Prevê investimento de 1 bilhão de dólares com espaço equilibrado de áreas verdes, além de incentivar a circulação de meios de transporte não poluentes, como bicicletas e veículos autônomos.
O bairro, que será conectado pelo Google terá uso misto, com residências, prédios de escritórios e oficinas de serviços possibilitando as pessoas morarem perto do seu local de trabalho. Isso reduzirá as emissões provocadas pelos longos deslocamentos comuns atualmente.


Cidade inteligente pioneira
New Songdo na Coréia do Sul é a primeira cidade inteligente e sustentável do mundo. Construída no antigo depósito de lixo, a 60 quilômetros de Seul, não está pronta, mas já abriga cerca de 100 mil habitantes e mais 55 mil visitantes, que trabalham lá diariamente. Está totalmente conectada a Internet ultra-rápida, que controla das residências a circulação de veículos, por meio de uma rede sem fio que monitora sistemas de semáforos, fluxo do trânsito, descarte correto do lixo e até o serviço de táxi aquático, outra forma sustentável de transporte público.

Com diversas opções de mobilidade, destacando 25 quilômetros de ciclovias, a cidade também tem muitos espaços verdes. Um sistema pneumático de gestão de resíduos que elimina o serviço de coleta de lixo. Um canal abastece o lago com água do mar, com a finalidade de manter a umidade sem afetar a água potável.

Cidade inteligente social

Croatá, distrito do município de São Gonçalo do Amarante, Ceará, deverá ter a primeira smart city social do Brasil. O projeto Croatá Laguna Ecopark visa aproveitar as obras do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, que deverá se tornar, até 2025, o segundo porto em movimentação de cargas do País, atrás apenas do Porto de Santos.
A proposta é uma iniciativa conjunta de duas organizações italianas, Planeta Idea e SocialFare – Centro para Inovação Social – com apoio tecnológico do Centro de Empreendedorismo da Universidade de Tel Aviv, num esforço para gerar impacto social e tecnológico em uma área carente e de déficit habitacional.
Os moradores, além de infraestrutura digital com wi-fi grátis para todos, também terão corredores verdes, ciclovias por toda a área, tratamento de águas residuais, aproveitamento de água da chuva, coleta inteligente de resíduos, produção de energia solar e eólica, praças com equipamentos esportivos que geram energia por meio dos movimentos das pessoas, monitoramento da qualidade do ar e da água, redes inteligentes de eletricidade e iluminação pública, aplicativos de mobilidade compartilhada – como carros, motos e bicicletas.

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO