TOP Magazine

Casal real e moderno

Como foi o casamento real do Príncipe Harry e Meghan Markle...

POR Simone Blanes 3 MIN

19 maio

3 Min

Casal real e moderno

POR Simone Blanes

	

Vestido minimalista, mãe no carro, caminho do altar sozinha e com o pai do noivo, risadas durante o sermão, coral cantando Stand By Me e beijo na escadaria. 

A leveza e a simplicidade deram o tom da cerimônia de casamento do Príncipe Harry e Meghan Markle. Além de muita emoção, é claro!

A movimentação nos arredores da capela de Saint George, no Castelo de Windor iniciou cedo no sábado, 19. E se intensificou quando começaram a chegar os membros da realeza, desta vez sem entradas exclusivas. Pelo contrário, a informalidade chamou bastante a atenção. Também com a entrada de convidados ilustres como Elton Jonh, David e Victoria Beckham e George e Amal Clooney, mas todos os aplausos foram mesmo para o Príncipe Harry – segundo uma recente pesquisa britânica, o membro da família real mais querido -, que veio acompanhado do irmão e padrinho, o Príncipe William. Depois foi a vez da Rainha Elizabeth dar o ar da graça com o marido, o Príncipe Philip, recém-operado do quadril, mas que fez questão de estar presente. A monarca, aliás, surpreendeu com um look verde-limão e pequenas estampas roxas que combinavam com o chapéu das mesmas cores. Por fim, os pajens e daminhas, entre eles o Príncipe George e a Princesa Charlotte, que chegaram com a mãe Kate Middleton, muito elegante em um vestido de cor clara.

O momento mais esperado, porém, aconteceu, pontualmente ao meio dia. Após um trajeto de carro com a mãe, Doria Radlan, Meghan Markle chegou e colocou fim ao mistério sobre seu vestido. De linhas minimalistas e decote canoa, a noiva apareceu a bordo de um modelo simples e muito elegante. Criado pela estilista inglesa Clare Waight Keller, que desde março comanda a maison francesa Givenchy – aliás, a primeira mulher a assumir esse cargo o que nos faz entender um toque de feminismo na escolha – o vestido trazia ainda um imenso véu, arrematado por uma tiara com mais de 100 diamantes, emprestada pela Rainha, que pertenceu à Rainha Maria de Teck, tataravó de Harry. Detalhe: o véu trazia flores bordadas cheias de significados, do Palácio de Buckingham ao estado da Califórnia, terra natal de Markle, até as comunidades britânicas as quais ela e Harry têm projetos sociais e humanitários.

Além da modernidade da noiva, a cerimônia não seguiu um protocolo tão rígido assim. A começar pela entrada de Meghan, sozinha até o meio do caminho, quando foi recebida pelo Príncipe Charles, que a conduziu até o altar – o pai dela Thomas Markle não compareceu por problemas de saúde, pelo menos essa é a versão oficial. Harry, o sexto na linha de sucessão do trono da Inglaterra – estava visivelmente nervoso e emocionado, assim como Doria, a mãe da atriz que chorou durante toda a solenidade. Fora o sermão do pastor norte-americano Michael Curry – que arrancou risadas dos 600 convidados presentes – e o coral Kigdom Choir, que entoou uma versão comovente da canção Stand By Me, de Be E. King, pontos altos do casamento real, que conferiram o tom de modernidade trazida à família real pelos recém-casados.

Mesmo assim, teve lá seus ares de contos de fadas. Após os votos de eterno amor e fidelidade e o “sim” dos noivos, que provocava gritos do lado de fora do castelo das milhares de pessoas que acompanhavam tudo pelos telões e auto-falantes, o esperado beijo de Harry e Meghan foi dado na escadaria do castelo, causando comoção. Dali, outra hora muito aguardada: quando o príncipe e a duquesa se juntaria aos seus súditos em um passeio de carruagem de 25 minutos pelas ruas de Windsor. E foram felizes para sempre! Assim, todos esperam…

Foto: @theroyalfamily

  • COMPARTILHE
VOLTAR AO TOPO